BLOG DESTINADO A TREINADORES, JOGADORES, ARBITROS E DEMAIS AGENTES DESPORTIVOS LIGADOS AO HOQUEI EM PATINS. ESTE ESPAÇO TEM POR OBJECTIVO APRESENTAR E DISCUTIR TODOS OS ASSUNTOS LIGADOS Á MODALIDADE.O MEU E-MAIL É hoqueihoquei@sapo.pt

04
Dez 06

HOJE TRAGO-VOS MAIS UM DESAFIO, NESTE CASO UM REMATE, AS QUESTÕES QUE COLOCO SÃO RELATIVAS Á POSIÇÃO DA MÃO ESQUERDA:

QUAL É O BENEFICIO DE COLOCAR A MÃO ASSIM?,

SAIRÁ A STICKADA COM MAIS FORÇA?,   

DEVER-SE-Á TREINAR ENSINANDO OS JOGADORES A UTILIZAREM ESTE TIPO DE PEGA?.

publicado por tecnico-tactica-hoquei às 08:23

Será que a famosa "trivela" do Quaresma é uma forma correcta de rematar?
Tal como na questão que deixo, penso que será sempre uma opção de quem excuta, nunca se poderá por como certa ou errada, terá sempre a haver com o atleta, se este sente-se mais à vontade de stickar da forma A ou B. Todos sabemos que no hóquei actual a maioria dos atletas utilizam esta forma de stickar, devido à maior impulsão que o pulso dá ao stick, por isso penso que a stickada será mais potente se executada de tal forma, no entanto poderá ter menos colocação.
Hoquista a 4 de Dezembro de 2006 às 14:25

Pessoalmente, motivo todos os meus jogadores, para rematarem desta forma.
Pedro Antunes a 4 de Dezembro de 2006 às 14:47

Não costumo ensinar os meus ou minhas jogadore(a)s e rematarem assim. Também não costumo proibir os que rematam assim de não executarem este gesto.
O principal objectivo, quer seja executado de uma ou de outra forma é que o remate saia bem direccionado e com força.
Para mim estão os dois correctos. Costumo é dizer aos jogadore(a)s que seja qual for a opção do gesto técnico de remate, o mesmo deve ser feito rápido e que não faça perder o contacto da bola.
Penso ser caso para lembrar uma antiga frase do ex-futebolista João Pinto (Lateral do FCPorto) "Chutei com o pé que tinha mais à mão..."
Helder Antunes a 5 de Dezembro de 2006 às 01:04

Partindo do princípio que a técnica do remate está resolvida:
Relativamente à primeira questão, o benefício de colocar a mão nessa posição na realização da sticada à esquerda, é que a superfície do ponto de apoio do braço da força é maior e faz com que o gesto técnico não dependa tanto da força exercida pelos dedos dessa mão. Sendo assim, nesta pega, a força exercida, depende mais do trabalho realizado pelos músculos do antebraço, sendo que o mesmo se encontra do lado onde é exercida a força, contribuindo com o seu peso no movimento. Na outra pega, a força exercida depende mais dos músculos flexores dos dedos e o antebraço encontra-se no lado oposto onde é exercida a força, tendo que realizar, inicialmente, um trabalho contrário ao movimento.
Relativamente à segunda questão, na minha opinião, a sticada sai com mais força com a pega executada na fotografia.
Quanto à terceira questão, na minha opinião, dever-se-á ensinar os jogadores a efectuar a sticada com as duas pegas, pois ambas, em situação de jogo, poderão ser úteis. A pega direita, proporciona um remate mais repentino, sendo que as duas mãos estão sempre em contacto com o stick. Na pega ao contrário, existe um pequeno espaço de tempo em que o stick está apenas seguro por uma mão, fazendo com que a preparação do remate seja ligeiramente mais lenta, mas em contrapartida, proporciona uma stickada mais forte.
A partir de um determinado momento, deixa de ser uma questão de técnica e passa a ser uma questão de táctica individual.
Cravo a 5 de Dezembro de 2006 às 01:21

Caros amigos e colegas
Como treinador de jovens, tento que os mesmos, ao rematarem, o façam com um gesto técnico o mais correcto possível.
As duas posições de remate são admissíveis, embora esta, a que a figura mostra, o jogador terá um maior poder em termos de potência ( força ), diminuindo o factor direcional.
BOAS FESTAS PARA TODOS.
Jorge Oliveira

Jorge Oliveira a 13 de Dezembro de 2006 às 16:51

Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
29
30

31


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO