BLOG DESTINADO A TREINADORES, JOGADORES, ARBITROS E DEMAIS AGENTES DESPORTIVOS LIGADOS AO HOQUEI EM PATINS. ESTE ESPAÇO TEM POR OBJECTIVO APRESENTAR E DISCUTIR TODOS OS ASSUNTOS LIGADOS Á MODALIDADE.O MEU E-MAIL É hoqueihoquei@sapo.pt

12
Out 06

000055c8É mundialmente considerado um dos melhores jogadores de hóquei em patins de todos os tempos. António Livramento tentou uma carreira no futebol, mas foi o hóquei que o tornou famoso. A vitória foi companheira constante da sua carreira desportiva. Como jogador, venceu três campeonatos do mundo e sete europeus. Como seleccionador nacional, conquistou três europeus e um mundial. António Livramento foi decisivo na transformação de Portugal em potência mundial do hóquei em patins. A sua morte prematura foi uma perda irreparável para o desporto nacional.

Estamos em pleno mundial de hóquei em patins de 1962. Um jogador português sai com a bola junto à sua baliza, finta todos os adversários, com a bola perfeitamente controlada na ponta do "stick", e marca golo. Eis uma jogada típica de António Livramento, atleta que resolvia os jogos com um toque de génio.

António José Parreira do Livramento nasceu em 28 de Fevereiro de 1944. Em miúdo, sonhava ser futebolista. Não era mais do que um jogador mediano. O sonho acabou depressa. Seguindo um palpite, Torcato Ferreira, técnico do Benfica, desafiou o jovem a experimentar o hóquei. No início recusou, mas acabou por ceder. Para sua surpresa, descobriu que era realmente bom. Com 16 anos entrou no Benfica e foi convocado para a selecção nacional. Estreou-se no Campeonato da Europa de Juniores da Bélgica. Ganhou o campeonato e foi eleito o melhor jogador, tendo sido o melhor marcador do torneio.

A partir de 1961, passou a representar a selecção principal. O balanço da sua passagem pela equipa A é extraordinário: sete campeonatos europeus e três mundiais. António Livramento era a grande estrela do hóquei em patins. A nível de clubes, as coisas corriam-lhe igualmente de feição. Enquanto esteve no Benfica, ganhou por sete vezes o campeonato nacional. No estrangeiro, as suas exibições não passaram despercebidas. Foi contratado pelo Candi Monza, clube italiano, mas ficou apenas um ano. Acabou por regressar ao Benfica.

Pormenor essencial: António Livramento não era jogador a tempo inteiro. Para ganhar a vida, trabalhava no Banco Pinto & Sotto Mayor, numa época em que o desporto amador era mesmo amador. Em 1977, assinou contrato com o Sporting. Para além do campeonato nacional, venceu a Taça dos Campeões Europeus. Esta era uma equipa fabulosa. Para além de Livramento, contava com jogadores como Ramalhete, Rendeiro, Sobrinho e Xana. Estes eram as cinco pedras basilares da selecção nacional.

Na década de 80 deu-se início a uma nova etapa na vida de Livramento: a de treinador. Começou no Sporting, onde conquistou a Taça das Taças. Para além do clube de Alvalade, dirigiu uma equipa italiana e o hóquei do Futebol Clube do Porto.

Era um treinador rigoroso e disciplinado. A sua estratégia, aliada à técnica dos jogadores portugueses, tornava as suas equipas imbatíveis. Conquistou dois mundiais e três campeonatos da Europa. Mas a sua senda vitoriosa foi interrompida por uma trombose fatal. A morte prematura, em 5 de Junho de 1999, não impediu que ficasse na história como o campeão que dominou durante anos os ringues mundiais. Cristiano Pereira, ex-treinador do Futebol Clube Porto, define-o na perfeição: "Era um artista."

EXTRAIDO DA PÁGINA DA RTP

publicado por tecnico-tactica-hoquei às 07:53

Gostaria que alguem aqui trouxesse tecnicas e tácticas desenvolvidas pelo António Livramento, será que alguem tem?. Obrigado
Carlos Silva a 13 de Outubro de 2006 às 08:13

Outubro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
31


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO